segunda-feira, 21 de novembro de 2016

Novidades do mundo literário: de Lima Barreto a Julian Fucks

Pensamento do dia: "Às vezes ouço passar o vento; e só de ouvir o vento passar, vale a pena ter nascido". Fernando Pessoa


Lima Barreto, o escritor carioca que viveu entre 1881 e 1922  será o  homenageado da Festa Literária Internacional de Paraty, a Flip, que acontece entre 26 e 30 de julho e 2017. Quando viveu ele era criticado e chamado de recalcado e teve pouco sucesso, mas na década de 1950 ele ganhou prestígio no Brasil depois da organização de seus romances. Livros como Triste fim de Policarpo Quaresma e Clara dos Anjos mostram o talento do autor que soube retratar o Rio de Janeiro e seu povo com fidelidade. 



Luana e Anderson, de Jundiaí, vão realizar o sonho de muita gente. Eles embarcam em dezembro a bordo da Kombi Antonieta para uma viagem sem data para voltar, pela América do Sul. O veículo foi transformado em casa e os levará para conhecer as mais diversas culturas do continente sul americano. Antes, eles farão uma parada no Sesc Ribeirão para apresentar a Antonieta e contar mais sobre essa incrível viagem. O evento acontece na quarta-feira, das 19 às 22h, na rua Tibiriçá, 50, em Ribeirão Preto.



Adoniran Barbosa volta com tudo em 2016, após 34 anos de sua morte. Um disco e um DVD, lançados pela Gravadora Eldorado sob o título Adoniran – Se Assoprar Posso Acender de Novo, trazem 14 faixas nunca gravadas, com letras creditadas ao autor de Trem das Onze.  As músicas são interpretadas por Ney Matogrosso, Criolo, Liniker , Fernanda Takai e Leo Cavalcanti. Um bom presente para o final do ano.




O romance A Resistência, de Julián Fuks, ficou em primeiro lugar na categoria Romance do 58º Prêmio Jabuti. Fuks foi uma das presenças da Feira do Livro de Ribeirão Preto, em 2016. Em segundo lugar, ficou Bazar Paraná, de Luis S. Krausz, e, em terceiro, Desesterro, de Sheyla Smanioto. Em Poesia, o músico Arnaldo Antunes, pelo livro Agora aqui ninguém precisa de si. 




Na categoria Contos e Crônicas, a vencedora foi Natalia Borges Polesso, por Amora  e Roger Mello, levou na categoria Livro Infantil por Inês. Novidades desde a edição passada, as categorias Adaptação e Infantil Digital ficaram respectivamente com Oamul Lu e Isabel Malzoni, por Pequenos grandes contos de verdade  e Rodrigo Lacerda, por Hamlet ou Amleto. Cada vencedor ganhará R$ 3,5 mil, além do troféu que também será dado aos segundos e terceiros colocados. No próximo dia 24, no Auditório Ibirapuera, em São Paulo, serão conhecidos os livros dos anos (ficção e não ficção) que darão aos seus autores um prêmio de R$ 35 mil, além do troféu dourado. 

sábado, 5 de novembro de 2016

Bela Gil,a menstruação e a evolução dos absorventes no tempo


Tenho 50 anos e minha menstruação parou de vir há pouco tempo. Esta semana me deparei com o burburinho causado por Bela Gil, apresentadora do programa  Bela Cozinha, da GNT, ao falar que usa uma calcinha especial nos dias em que está menstruada.


Eu sou da época do uso do famoso paninho, que tinha que ser lavado e reaproveitado. Dava trabalho, mas era bom para o meio ambiente. Não poluía e era econômico. O duro era lavar.Agora, é chamado de absorvente ecológico, que na foto está muito chique. Na minha época, comprava-se pano de saco, cortava em tiras e usava, mas sem contar para ninguém.


Outras pessoas optam pelo famoso copinho coletor. Sinceramente meu povo, eu não daria certo com o copinho, porque sempre tive que usar absorventes potentes. Colocava dois de uma vez só e trocava várias vezes ao dia. Muitas vezes, eles não aguentavam, o fluxo vazava e a vergonha era certa.

Abaixo o tabu sobre menstruação

Mas, este post é para falar sobre a declaração de Bela Gil e a comoção causada na web. Eis aqui a minha opinião a favor da calcinha criada por uma estudante norte-americana.
Primeiro, não tem nada demais falar de menstruação. Em pleno século XXI o tema já deveria ter deixado de ser tabu.



Que ótimo que ela está disposta a dar dicas para nós mulheres sobre as novidades do momento.
Ela sugeriu esta calcinha, que os lojistas garantem que segura a menstruação. E vocês têm verginha de falar de menstruação? Espero que não. Paz e beijos


Você fala muito ou pouco? Já sei, você não é de falar. Saiba quais os personagens mais calados da literatura


Você tem na família aquela pessoa quietinha, que quase não joga conversa fora e que apenas observa tudo?
Eu tenho várias pessoas assim na minha família e o contraste é incrível. Uma delas eu convivo todos os dias. Eu falo sem parar e ela ouve e apenas mexe a cabeça como se estivesse concordando. Finge que está ouvindo. 
Sabe de quem estou falando??? Claro, acertou: do meu marido. 
Fiquei pensando quem seriam os personagens  mais calados da literatura. A primeira que me veio a cabeça foi:

Macabéa, de "A Hora da Estrela"


Personagem de um dos livros mais famosos da escritora Clarice Lispector. A jovem nordestina que vem para o Rio de Janeiro para melhorar de vida. Ela se torna datilógrafa, arruma um namorado que a deixa por outra, descobre que tem tuberculose e enfrenta tudo calada, sem contar a ninguém. 


O livro foi adaptado para o cinema e Marcélia Cartaxo ficou com o papel principal. Eu, na pele de Macabéa, também seria calada. Que triste.

Leonard do livro "Perdão, Leonard Peacock


Este menino é um ser humano complexo. Adolescente que assiste filme em preto e branco e gosta de Humphrey Bogard, de Casablanca , só pode ser um garoto calado. Comecei a ler este livro por sugestão da Francine Estevão e estou adorando. O livro é triste, triste, triste. Narra a história de um menino que decide se matar no dia do aniversário, mas antes ele quer se despedir de alguns amigos. A impressão que Leonard me passa é que ele é calado e tem dificuldades de se abrir com todos. Channing Tatum foi convidado para dirigir o filme que está em fase de produção. O livro foi escrito por Matthew Quick.

Smith de "Loney"

O corpo de uma criança é encontrado em uma praia. Smith é informado da descoberta através do noticiário e começa a relembrar o passado, quando ele viajou para aquela ilha da Inglaterra com a família há quarenta anos. Sempre preocupado em cuidar do irmão, que tem problemas de fala, Smith esquece de cuidar de si próprio e fala muito pouco. Livro escrito por Andrew Michael Hurley.
Estes são alguns dos personagens calados que eu lembrei, mas tem muito mais. Se você quiser indicar algum deixe nos comentários. Quem são os calados da sua família? Aposto que tem muitos. Espero que você tenha gostado do post. Paz e beijos.

segunda-feira, 31 de outubro de 2016

Top3: Três personagens literárias que tem problemas com a balança



Segunda-feira é o dia universal do regime. Esta é a milionésima dieta que eu começo este ano e agora vai, vai, vai... Nos últimos 3 anos engordei mais de dez quilos, nem vou falar o peso exato porque tenho vergonha.
Que saudades de colocar a minha calça 36...Domingo, quando deitei na cama e pensei o roteiro da minha alimentação nesta segunda-feira, eu me lembrei dos personagens literários que sofrem com o excesso de peso. Aqueles que são vítimas da sanfona como eu. Depois de muito pensar eu selecionei três personagens literárias que tem problemas com a balança.


Bridget Jones


Eu li apenas o primeiro livro escrito por Helen Fielding, mas assisti a todos os filmes. A como saiu o novo filme, "O bebê de Bridget Jones" eu espero completar a leitura de todos. Renee Zellweger chegou a engordar dez quilos para fazer o papel da garota inglesa que é gente como a gente. Sofre com o peso e está a procura de um amor. Bridget também está sempre fazendo contagens malucas das calorias ingeridas.

Eleanor


O livro "Eleanor&Park", de Rainbow Rowell é uma gostosura. A história da menina gordinha, de cabelo ruivo, que se veste de forma extravagante e usa baunilha como perfume encanta qualquer leitor. Neste livro, a gente se enche de nostalgia e de amor por Park que se apaixona pela garota e oferece a ela gibis e fitas cassetes com várias músicas da hora. Eleanor tem problemas para aceitar o próprio corpo.

Rachel

Olha o preconceito ai gente. No livro, "A Garota no Trem" Paula Hawkins deixa claro que Rachel está acima do peso. Também ela bebe igual uma esponja. No filme, lançado há poucos dias, Emily Blun está magra. Que pena.

Estas são as personagens que como eu deve começar sempre um regime na segunda-feira. E você vai começar o seu??? Boa semana.

sábado, 29 de outubro de 2016

Bruxas de ontem e de hoje: das más as boazinhas

O Dia das Bruxas chegou e eu não poderia ficar de fora da festa. Quando eu era menina, bruxa era aquele ser horrível e maléfico que destruía vidas. Sabe de quem em me lembro desta época? Uma delas era a minha professora de Matemática. Não falo o nome dela nem com tortura.


Você se lembra desta bruxa? Ela é a madrasta da Branca de Neve. Fiquei aterrorizada durante anos com esta imagem. Como eu odiava quando ela oferecia a maçã envenenada para a princesa


Gente, esta é a maga Patológica. Eu era uma devoradora de gibis e Maga morava em Patópolis e queria de qualquer jeito roubar a moedinha número um do tio Patinhas. Que nostalgia. Sabia que o criador dela, Carl Barks, se baseou na linda atriz Sophia Loren para criar o personagem??


É claro que a madame Mim também fez parte do meu universo juvenil. Uma bruxa com cara de mal, mas até que é simpática. Ela mora com a Maga Patológica.

Bruxas atuais

Os tempos mudaram e hoje as bruxas podem ser más ou boas. Algumas delas, por sua bondade, estão no meu coração.


Minerva Macgonagall é professora e diretora em Hogwarts. Ela está sempre por perto quando precisam dela. Minerva também é capaz de se transformar em um gato cinza. Amo demais esta bruxa.


Angelina Jolie interpretou Malévola em uma nova versão cinematográfica sobre a Bela Adormecida. Fiquei apaixonada e ela se tornou minha bruxa preferida de 2016.

Existe bruxa mais chique, mais linda, mais tudo que Regina??? Não existe. Mesmo quando ela está fazendo maldades a gente torce por ela. Queen Regina, da série Once Upon Time, interpretada por Lana Parilla, é insuperável.
Estas são as bruxas do meu coração. Boas ou más elas me trazem boas lembranças. Quais as suas???

quarta-feira, 26 de outubro de 2016

Personagens literários que não usam maquiagem


Você vive sem maquiagem? Eu vivo tranquilamente e sempre vivi. Sei que tem algumas pessoas que não saem do quarto sem a famosa massa corrida, e eu defendo o direito delas de fazerem o que acham melhor para sua vida, mas que dá trabalho este costume não se pode negar.


Na vida real, algumas famosas já optaram por se livrarem da maquiagem. Uma delas é Alycia Keys que usa o cabelo ao natural e o rosto limpo. No entanto, isto não significa que ela não se cuida. Pelo contrário, ela redobrou os cuidados com a pele e o cabelo. Se livrar da maquiagem não significa deixar a vaidade de lado.

Personagens que não usam maquiagem

Eu elegi três personagens dos livros que na minha opinião não precisam de maquiagem e usaram poucas vezes produtos de beleza.

Hermione Granger

A famosa bruxinha, amiga de Harry Potter e Ronny Weasley, ama estudar e ser companheira dos meninos. São sete livros da saga e em apenas um ela se prepara para ir ao baile. Na vida real Emma Watson também é uma garota empoderada e até fez um clube do livro para incentivar a leitura.

Annabeth Chase


Ela é filha de Atena,deusa da sabedoria e das estratégias de guerra, e amiga de Percy Jackson. Lutadora habilidosa ela supera o amigo quando o assunto é batalha. Você acha que ela usa maquiagem?? Claro que não.

Lizzy Bennet


Heroína do livro Orgulho e Preconceito, de Jane Austen, ela não segue as convenções da sociedade do século XIX. Rebelde, amante da leitura, Lizzy recusa um pretendente por achar que ele não tem bom caráter. Uma mulher a frente do seu tempo. Ela usa maquiagem??? Duvido.
E você usa maquiagem? O que você acha de se livrar deste compromisso? Não. Tudo bem. O bom da vida é que temos a oportunidade de escolher o que fazer com o nosso corpo. Paz e beijos.

quinta-feira, 20 de outubro de 2016

Morte de adolescente que jogava pela internet coloca pais em alerta

As crianças de hoje levam uma vida muito diferente da minha. Eu morava na praça Maria Pia, no portão de ferro, em Santa Rosa de Viterbo, um lugar delicioso, cheios de árvores frutíferas. Brinquei na terra, comi frutas direto do pé e li muito livro debaixo de árvores maravilhosas e que espantavam o calor.
Os tempos mudaram e muito. O computador tomou o lugar da vida ao ar livre e dos bate-papos presenciais. Tudo é online e algumas notícias nos causam horror e provocam reflexão.



Hoje, como mãe, eu me assusto quando leio que Gustavo Detter, 13 anos, morreu depois de jogar pela Internet com os amigos e aceitar o desafio de ficar sem respirar. Para cumprir o planejado, ele colocou uma corda no pescoço, ficou sem oxigênio no cérebro e morreu 24 horas depois de ser socorrido pelo pai.
A notícia me deixou aterrorizada e com o coração partido porque poderia ter sido alguém próximo de mim e ou de você que como eu acreditava que o quarto era um lugar seguro.
O que fazer? Proibir a Internet? Culpar o jogo?  Não, a culpa é do desafio e da falta de consciência dos perigos causados pelo jogo do desmaio (choking game).



O que leva uma criança, um adolescente aceitar o desafio? Sinceramente, não sei. Deduzo que ele não tinha ideia do perigo que corria. Quando eu tinha a idade dele, eu achava que era forte e que conseguiria fazer tudo. Não passava pela minha cabeça a ideia de morte. Na cabeça dele,  o desafio era apenas diversão sem risco.
Um caso como este me faz refletir e tomar a seguinte decisão: não basta ficar de olho apenas no bebê, você tem que ter cuidado redobrado com os filhos e não importa a idade deles.
Seu filho está trancado no quarto? Entre de vez em quando, procure saber o que ele está fazendo, com quem está conversando. Ele vai fazer cara feia, chamar você de chata e até reclamar de invasão de privacidade. Não importa, fique de olho nele, mas sem ser pegajosa.

Converse com ele, preste atenção nas amizades, nos jogos, no que ele fala e no que ele não fala. Você já teve a idade dele, então vá com calma e distribua muito amor.

Filhos e livros




Eu não poderia deixar de indicar um livro que foi muito útil para mim na educação dos filhos. Vale lembrar que não existe receita para criar uma criança, mas “Quem ama educa”, do Içami Tiba, pode ajudar você a tomar determinadas decisões durante esta jornada incrível que é ser mãe.